ROCMA_Rastreio

Previna-se e alerte as outras mulheres

Mulheres entre 45 e 74 anos devem fazer rastreio do cancro da mama a cada dois anos. A mamografia é um teste rápido e seguro.

A identificação atempada do cancro da mama, através de rastreio, permite realizar o seu diagnóstico em fases mais precoces, conduzindo a um tratamento mais eficiente e menos agressivo.

As mulheres com idade compreendida entre os 45 e os 74 anos, sem sintomatologia nem patologia prévia da mama, devem fazer o rastreio (mamografia) a cada dois anos, sem interrupções. É um teste rápido, seguro e gratuito.

Se estiver inscrita no centro de saúde, deverá receber uma carta com a indicação do local, dia e hora para realizar o exame. Se não puder comparecer nesse dia, deverá solicitar remarcação.

Na unidade, depois de aceitar e assinar um consentimento informado, fará a sua mamografia de rastreio, que será avaliada por dois radiologistas. Caso exista alguma dúvida, será chamada para uma consulta de aferição no hospital. Será informada do resultado.

Na maioria dos casos, os exames apresentam, apenas, alterações benignas.

Caso detete algum destes sinais, consulte o seu médico:

  • Pequeno nódulo ou espessamento localizado que seja palpável;
  • Assimetria, deformação ou rigidez dos contornos da mama;
  • Retração da pele, descamação ou crostas e corrimento mamilar.

O rastreio é realizado em unidades móveis dedicadas, dotadas com mamógrafos de tecnologia digital direta, com controlo de qualidade padronizado, assegurando exames de alta qualidade e níveis de radiação reduzidos.

Nos Açores são diagnosticados, anualmente, cerca de 130 novos casos de cancro de mama na mulher.

Por esse motivo, está em curso, desde 2008, o Programa Organizado de Cancro de Mama nos Açores (ROCMA), que se desenvolve sob a coordenação do Centro de Oncologia dos Açores e abrange cerca de 40 mil mulheres.

Visite:

Governo dos Açores > Rastreio Organizado do Cancro da Mama nos Açores